Pesquisar este blog

sábado, 15 de outubro de 2011

LIBERTANDO-SE PARA EVOLUIR

LIBERTANDO-SE PARA EVOLUIR

Peregrinos deste Planeta chamado Terra,
Paz e luz no coração de todos.
Quantas vezes nos perguntamos o porquê de determinadas coisas serem recorrentes em nossas vidas?
Por que nos vemos repetindo atitudes, emoções, palavras, sem às vezes nem nos darmos conta, se tal atitude é benéfica em relação ao momento que estamos vivendo?
Ultimamente, venho me fazendo muito estas perguntas. Às vezes nos encontramos num circulo vicioso, onde as pessoas, ou situações nos remetem a lembranças passadas, e percebo que muitas das coisas que vivemos, voltam ao momento presente, tirando-nos do conformismo, ou da suposta calmaria, e nos vemos tragados pelas emoções que outras vezes já vivemos.
Como se fosse uma sensação de “DE JAVÚ”.
Não adianta pensarmos em evolução, se antes não fizermos os ajustes necessários, e revisarmos nossa trajetória de vida.
E quanto mais nos questionamos, mais me vem há certeza da existência de atos passados mal resolvidos, que talvez tenhamos deixados pra traz. E com eles, histórias sem desfechos, emoções mal resolvidas, sentimentos ainda guardados a sete chaves em nossos corações.
A tendência em carregarmos nossa bagagem emocional é tanta, que simplesmente deixamos a vida seguir seu rumo, e vamos em direção ao futuro.
Carregando conosco tantas “malas”, quanto podermos agüentar.
Mas quando precisamos aprender algo, para podermos crescer, como pessoas, como espíritos que somos, voltam pra nós, usando uma expressão antiga: “Os cadáveres que guardamos no armário”, voltam a nos assombrar, e tentar sinalizar, o quanto a vida se tornou pesada, com os fardos que teimamos em carregar.
A vida quando tem que ser vivida, e digo isto para todos, conscientes ou não, insiste em nos direcionar rumo ao nosso despertar.
E quanto a nós que já começamos a nossa peregrinação neste planeta, rumo a novas dimensões, está INSISTÊNCIA, é maior. Não porque somos os melhores, mas sim, porque conscientemente escolhemos crescer, EVOLUIR.
E para que a Caminhada deixe de ser tão árdua, a Vida, ou quem sabe possa dizer, os Seres de Luz, nos orientam a todo instante, que se não aprendermos a arrematar direitinho, nossas histórias, nunca conseguiremos descortinar nosso próprio véu de Maya, da ilusão. E nunca conseguiremos sair desta prisão consciêncial, que ainda nos prende nesta dimensão.
A nossa Supra Consciência, nos leva a termos os nossos próprios enfrentamentos, a travar nossas próprias batalhas e o principal, nos orienta que a viagem é muito mais leve, sem bagagens a carregar.
Deduzindo-se então que:
Tudo está em perfeita ordem e harmonia, desde que façamos nossa lição de casa.
Magaly Delgado

Nenhum comentário:

Postar um comentário