Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Brincar de Fingir...





Tenho pensado muito sobre o modo como estamos nos tratando. Percebo que as pessoas estão cada vez mais, voltadas para aquilo, que não as deixa pensar em si mesmas. E falo de emoções, sentimentos. Vale tudo...pra que não haja cobranças, em relação ao que se passa no seu mundo interior. Brincar de fingir que tudo esta bem, que tudo esta no seu devido lugar, virou rotina.
Se conhecer, todo mundo diz que se conhece...mas saber porque sofre, porque se sente inseguro, com medo, com raiva...torna o stress o grande vilão. É fácil arranjar pretextos, desculpas, iludir-se, o difícil é estar preparado, e enfrentar o espelho, cutucar as feridas e buscar a razão do seu sofrimento.
Auto conhecimento nada mais é do que conhecer o seu mundo interno, as suas dores, traumas, medos e porque não suas preferências e escolhas. Aprofundar-se naquilo que se é, no que se faz consigo mesmo.Mas infelizmente, talvez por comodismo, as pessoas deixaram de se acolher, de se perdoar e escolheram viver no raso de suas emoções. Preferem viver para o mundo externo, para a mente, para o Ego. Preocupam-se com o TER e não com o SER. Dedicam mais tempo ao culto do corpo, e esquecem de alimentar a alma. Escolhem seus relacionamentos baseados na aparência, e não que isto não seja importante, mas caem no vazio das relações, na superficialidade dos sentimentos...Muito triste.
Deixar de resolver questões familiares, traumas medos, é te-los a vida inteira como companhia, tornar-se uma pessoa bem resolvida, não pode ser associada somente a carreira profissional, ou acadêmica. O ser "bem resolvido", é aprofundar seus questionamentos pessoais, suas escolhas, suas atitudes.
O que mais se vê hoje em dia, são pessoas mal resolvidas, nas suas carências, no seu amor próprio, na realidade camuflada de suas vidas...E o resultado disto tudo...é a indiferença com o outro, a inversão de valores e sentimentos... Complicado demais...pra quem quer apenas ser feliz.
Magaly Delgado

Nenhum comentário:

Postar um comentário